terça-feira, 27 de abril de 2010

REPÚBLICA ROMANA - INICIO E ESTRUTURA

Meus amigos amantes da história, começo hoje o relato sobre o período republicano romano, vamos ver como a república foi importante para Roma tanto economicamente, como em  expansão territorial e desenvolvimento estrutural, social.
Então vamos lá;

Curiosidade:
O significado da palavra república vem do latim Res publica, "coisa pública".



O período republicano romano, tem inicio no ano 509 a.c. com a deposição de Tarquínio, o soberbo, deposto pelo conselho dos anciãos, devido ao seu comprometido envolvimento com as classes mais empobrecidas.

Então vamos ver como se organizava a república.

O Senado: O órgão supremo do governo. Tinha os senadores como vitalícios, supervisionam as finanças públicas, dirigem a política externa e administram as províncias. Entre suas conquistas destaca-se as Leis das Doze Tábuas (451 a.C.- 449 a.C.). Até então transmitidas por via oral e totalmente manipuladas pelos patrícios, as leis passam a ser escritas e públicas.

As magistraturas: Nos primeiros séculos as magistraturas eram cargos que só podiam ser exercidos pelos patrícios. Havia sempre dois magistrados para cada cargo. Os magistrados eram eleitos pela Assembléia Centuriata.

Cônsules: Detinham o maior poder, equivalente ao dos antigos reis. Eram dois eleitos para o período de um ano. Tinham como atribuições comandar o Exército, convocar o Senado e presidir os cultos. Nos períodos de crise, indicavam um ditador, que exercia o poder de forma absoluta durante o período máximo de seis meses

Pretores: responsáveis pela aplicação da justiça;

Censores: vigiavam a conduta moral do cidadão e faziam o recenseamento da população;

Questores: administravam o dinheiro público;

Edis: encarregados da conservação pública do policiamento e do abastecimento da cidade, obras etc.;

Tribunos da Plebe: magistraturas que surgiram em conseqüências das lutas plebéias por reformas sociais. Podiam vetar as leis consideradas lesivas aos interesses da plebe, exceto em guerras ou graves problemas sociais.

Centuriata: Esta Assembléia era uma reunião dos cidadãos agrupados em 19 centúrias (grupos de cem). A distribuição dos cidadãos em centúrias seguia um critério censitário, isto é, de acordo com a riqueza de cada um. Cada centúria, fosse ela plebéia ou patrícia, tinha direito a um só voto. Mas, como o número de centúrias patrícias era maior que o de centúrias plebéias, o poder de decisão cabia sempre aos patrícios.

O Poder basicamente se concentrava se nas mãos dos patrícios somente a eles era reservado o direito de ocupar os altos cargos da republica somente mais tarde a plebe vai conquistar cargos no governo.

Está foi a estrutura organizacional do governo no inicio da república romana, que enfrentaria muitos problemas sociais, guerras e mudanças como veremos no decorrer deste período, compreendido entre 509 a.c a 27 a.c.  como veremos nos próximos artigos.

Um forte abraço a todos.


ASSINEM NOSSO FEED
 icone-RSS

ENTRE EM CONTATO

 icone-contato

TAMBÉM ESTAMOS NO TWITTER

icone-twitter34




Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

VAMOS LÁ DÊ A SUA OPINIÃO, PARTICIPE E COLABORE PARA MELHORAR O BLOG